Enter your search terms:
Top
 

Saiba como estudar usando o Snapchat

O Snapchat é uma das redes sociais mais populares hoje em dia. O curioso é que, na prática, ela vem sendo usada não apenas para divertidas trocas de vídeo e fotos, mas também para os estudos.

Isso se deve basicamente a dois motivos: o primeiro é o envolvimento de seus criadores, que atualizam constantemente o aplicativo, tornando-o cada vez mais divertido e com mais funções para os usuários. E o segundo diz respeito à forma como o Snapchat funciona, diferenciando-o de outras redes sociais e o tornando mais seguro, já que suas mensagens duram no máximo um dia.

O aplicativo foi criado por três estudantes da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Por meio dele, é possível interagir com amigos e seguir pessoas, enviando mensagens de texto, fotos e vídeos.

O maior diferencial do Snap é que, ao contrário das outras redes sociais, ele não armazena dados por muito tempo. Assim, uma foto ou um vídeo enviado a um amigo por essa rede fica disponível apenas por alguns segundos e depois é definitivamente apagado. Ao ser enviado a todos os amigos da sua lista de uma vez, o conteúdo dura até 24h. Depois disso, acaba se autodestruindo.

Como ele pode ser usado a favor dos estudos?

Na prática, muitas escolas acabam deixando certas lacunas pedagógicas em sua metodologia de ensino ao considerarem como muito básicas certas atividades e, por isso, deixar a explicação um pouco de lado. É o caso, por exemplo, da elaboração de resumos de unidades de um livro didático, bem como de técnicas para se estudar sozinho em casa ou da escrita de um fichamento.

Mas a verdade é que muitos estudantes têm sim diversas dúvidas justamente sobre esses pontos! E é por esclarecer muitos detalhes obscuros nesse sentido que alguns perfis têm se tornado verdadeiros sucessos no Snapchat. O SOS Tenho Prova (perfil foi criado pela pedagoga Taís Bento) e o Descomplica (site especializado em dicas sobre vestibular) são alguns exemplos.

Clique aqui e confira todas as dicas no blog Novos Alunos, do SEB (Sistema Educacional Brasileiro).

Fonte: Catraca Livre